terça-feira, 23 de novembro de 2010

VenVencedores do Greener Gadgets Design dão um show de design sustentável

Tweet-A-Watt-1.jpg
O Tweet-A-Watt foi o grande vencedor da competição/Fotos: Divulgação
A segunda edição do Greener Gadgets Design Competition, competição que procura as melhores invenções tecnológicas ligadas à sustentabilidade, foi realizada no dia 27 de fevereiro nos Estados Unidos. Esse ano, o evento desafiou designers e inventores de todo o mundo a desenvolverem produtos eletrônicos que prezassem pela longevidade do seu ciclo de vida, pelo uso de energias alternativas e pela sustentabilidade.
Todas as invenções foram divulgadas e apresentadas para o público que se reuniu no McGraw-Hill Conference Center, em Nova York. Depois de muitos debates, os votos dos juízes foram computados e o painel exibiu as quatro melhores invenções do concurso.
Aí foi a vez de a audiência escolher seu design favorito. Aplausos medidos e Tweet-A-Watt foi eleito o vencedor, levando para casa o prêmio de US$ 3 mil. Além dele o Power Hog, o Indoor Drying e o Rack Laundry Pod foram eleitos segundo, terceiro e quarto lugares, respectivamente.
Tweet-A-Watt
Tweet-A-Watt-3.jpg
O aparelho mede o consumo de energia da casa e informa para todos os contatos do Twitter.
Desenvolvido por estudantes do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e pela engenheira Limor, o produto foi criado a partir de uma tecnologia aberta e pode ser fabricado por qualquer um. O que eles fizeram foi juntar um monitor de eletricidade com o sistema Twitter para criar um super rastreador de consumo energético.
Para quem não conhece, o Twitter é uma rede social online que permite que os usuários enviem atualizações pessoais contendo apenas texto em menos de 140 caracteres via SMS, mensageiro instantâneo, e-mail, site oficial ou programa especializado. As atualizações são exibidas no perfil do usuário em tempo real e também enviadas a outros usuários que tenham assinado para recebê-las.
Já o Kill-a-Watt é um monitor de energia que ajuda a reduzir as contas mensais de luz. Com ele é possível medir o consumo de cada eletrodoméstico de forma detalhada. Voltagem, corrente, watts, frequência, fator de potência e VA são mostrados a toda hora no monitor do aparelho. Ele ainda pode ser programado para medir o consumo durante determinado tempo ou kilowatt-hora, informando quanto dinheiro você gastou.
Agora que você já sabe o que cada um pode fazer, imaginou a união desses aparelhos? O resultado é um monitorador super avançado de energia que envia os resultados do consumo diário de sua casa para todos os seus contatos. “Ao dividir esses números em um serviço como o Twitter, os usuários podem competir entre si pelo menor consumo e ver como estão se saindo em relação aos seus amigos e seguidores”, afirmaram os criadores na descrição do produto.
Tweet-A-Watt-2.jpg
O sistema possui a tecnologia aberta e qualquer pessoa pode utilizá-la.
Para criar seu próprio Tweet-A-Watt
Por ser com “tecnologia aberta” qualquer um pode utilizar o que eles desenvolveram para aperfeiçoar e até comercializar. Simpáticos, não é? E você também pode construir o seu. Basta fazer algumas modificações nos aparelhos.
Funciona da seguinte forma: o Kill-a-Watt modificado utiliza um super-capacitor para se recarregar lentamente. Quando houver energia suficiente para acionar o módulo Xbee, ele irá emitir os dados da energia consumida para o computador mais próximo (ou um microcontrolador conectado à internet, como o Arduino). Quando esses números forem computados, o sistema irá utilizar uma conta do Twitter para publicar diariamente seus quilowatts consumidos.
Power-Hog
power-hog.jpg
O porquinho "vende" 30 minutos de eletricidade por uma moeda.
O Power-Hog é um porquinho de moedas e também um indicador de consumo criado para conscientizar as crianças da relação entre economia e o uso de aparelhos eletrônicos. Para utilizar, basta pluguar o objeto na tomada e no equipamento elétrico que será utilizado, como a TV ou o videogame. Cada 30 minutos de uso correspondem a uma moeda. O porquinho ainda acende uma luz vermelha quando a TV fica ligada por muito tempo, ajudando os pais a controlarem melhor o tempo que os pequenos passam na frente do aparelho.
Indoor Drying
indoor-draying-rack.jpgO varal sustentável pode ser facilmente adaptado a qualquer apartamento.
Esse é um varal sustentável e que poderá ajudar milhões de pessoas que moram em apartamentos e tem que recorrer a máquinas para secar suas roupas. Ele é feito de bambu e alumínio reciclado, por isso pode ser facilmente reutilizado. Ainda é hipoalergênico e resistente a mofo. Mas seu grande trunfo está nas frestas independentes, que permitem que o usuário utilize apenas aquelas que ele necessita, otimizando o espaço, geralmente pequeno. Assim ele pode secar suas roupas dentro de casa, sem ocupar muito espaço, nem utilizar máquinas secadoras.
Rack Laundry Pod
laundry-pod.jpg
O que seria um misturador de salada se transformou em uma máquina de lavar sustentável.
Enquanto replanejavam e redesenhavam um misturador de saladas, os criadores dessa invenção pensaram em aproveitar aquela geringonça para construir uma máquina capaz de lavar roupas delicadas (que certamente seriam lavadas a mão), que ainda fosse portátil e manual. O resultado foi uma máquina ideal para quem precisa lavar pequenas peças, como roupas íntimas, sem gastar energia elétrica, nem muita água. Os materiais ainda são reciclados e a água utilizada pela lavadora pode ser aproveitada na descarga ou para lavar o quintal.
Além desses, muitos outros produtos interessantes e sustentáveis foram apresentados durante a competição. E põe interessante nisso. Algumas idéias são tão “criativas” que soam como brincadeira. Uma delas é a cama, batizada de Jiggly Bed. Para se ter uma idéia do que se trata, seu slogan é “transformando amor em energia”. E é isso mesmo, a cama produz energia piezoelétrica a partir dos movimentos que acontecem em cima dela. Haja energia.
Outro produto inútil, mas curioso, é o Tail light. Trata-se de um equipamento que emite luz produzida a partir da energia cinética. O inusitado é a utilidade do aparelho. Ele foi criado para ser preso na cauda do seu cachorro para que você possa localizá-lo no escuro. Como nós conseguimos sobreviver até hoje sem isso?

Fonte: http://www.ecodesenvolvimento.org.br/noticias/vencedores-do-greener-gadgets-design-competition

Um comentário:

  1. Convido vocês ao meu blog de design sustentável, obrigado.

    ResponderExcluir